Wednesday, March 01, 2006

Ler o Yi King

A leitura e meditação do I Ching, Yi King na trad. francesa de Etienne Perrot, ajuda a entender talvez melhor do que qualquer outro texto, a lógica da contradição ou da complementaridade. Não é um livro de alquimia, é o "Livro das Transformações", de que Carl Gustav Jung fez seu livro de cabeceira, segundo nos diz na sua Autobiografia.
Embora muitas vezes usado como livro de adivinhação, não é essa a sua função principal.Os 64 hexagramas, no seu jogo, dão a ler a circunstancia do momento (social, política ou individual) obrigando ao esforço de entender o que se passa mais do que a adivinhar o que se iria passar.
Como Livro de Sabedoria que é, remete-nos ao fim e ao cabo para nós próprios e para a nossa circunstancia. Temos de ser nós a saber aprofundá-la .
Tanto quanto o Yi King, são interessantes para um espírito ocidental O Segredo da Flor de Ouro e o Livro da Consciencia e da Vida, ambos próximos dos tratados de alquimia mas contendo lição mais subtil e complexa bem ao estilo dos tratados chineses imbuídos de taoísmo.

No comments: